Sob o credo vermelho: índios, comunistas e revolta no sul de Mato Grosso em meados do século XX

Sob o credo vermelho: índios, comunistas e revolta no sul de Mato Grosso em meados do século XX

Com base no uso do Fundo Documental do Serviço de Proteção aos Índios (SPI), o artigo se propõe mostrar como duas tentativas de revolta dirigidas contra o domínio exercido pelo SPI sobre âmbitos importantes da vida indígena constituíram um movimento construído junto à ampla mobilização popular condu...

Saved in:
Journal Title: Revista Estudos Históricos
Author: José Manuel Flores
Palabras clave:
Traslated keyword:
Language: Portuguese
Get full text: http://bibliotecadigital.fgv.br/ojs/index.php/reh/article/view/66131
Resource type: Journal Article
Source: Revista Estudos Históricos; Vol 30, No 61 (Year 2017).
DOI:
Publisher: Fundação Getulio Vargas
Usage rights: Otros Permissão para o uso com propósitos lucrativos devem ser obtidos com o CPDOC - Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil - eh@fgv.br ou faleconosco.cpdoc@fgv.br.
Categories: Social Sciences/Humanities --> History of Social Sciences
Social Sciences/Humanities --> Social Sciences, Interdisciplinary
Social Sciences/Humanities --> History
Abstract: Com base no uso do Fundo Documental do Serviço de Proteção aos Índios (SPI), o artigo se propõe mostrar como duas tentativas de revolta dirigidas contra o domínio exercido pelo SPI sobre âmbitos importantes da vida indígena constituíram um movimento construído junto à ampla mobilização popular conduzida pelo Partido Comunista do Brasil (PCB), num contexto dominado pela crise de agosto de 1954 e os processos eleitorais de 1955. A partir de noções sobre a antropologia da formação do Estado, mostra-se como esse movimento incrustou-se em relações estruturais prévias, de caráter clientelístico e instituídas pelo SPI, e como essas mesmas relações, que cotidianamente reproduziam o poder do Estado, foram também o lugar onde se construiu o conflito e a revolta.
Translated abstract: Based on the use of the Documentary Fond of the Indian Protection Service (SPI), this article intends to show how two attempts at revolt against the dominance exercised by the SPI on important areas of indigenous life constituted a movement built next to the wide popular mobilization directed by the Communist Party of Brazil (PCB), in a context dominated by the crisis of 1954 and the electoral process of 1955. From notions of the anthropology of the formation of the State, it is shown how this movement was embedded in previous structural relations, of clientele character, instituted by the SPI, and how these same relations, which daily reproduced the power of the state, were the place where conflict and revolt were built.
Con base en el uso del Fondo Documental del Servicio de Protección a los Indios (SPI), en Brasil, este artículo se propone mostrar cómo dos intentos de revuelta contra el domino ejercido por el SPI sobre ámbitos importantes de la vida indígena, constituyeron un movimiento construido junto a la amplia movilización popular dirigida por el Partido Comunista de Brasil (PCB), en un contexto dominado por la crisis de 1954 y el proceso electoral de 1955. A partir de nociones de la antropología de la formación del Estado, se muestra cómo ese movimiento se incrustó en relaciones estructurales previas, de carácter clientelar, instituidas por el SPI, y cómo esas mismas relaciones, que cotidianamente reproducían el poder del Estado, fueron el lugar donde se construyó el conflicto y la revuelta.