O sentimento na música: o sertão nordestino de Luiz Gonzaga em Asa Branca

O sentimento na música: o sertão nordestino de Luiz Gonzaga em Asa Branca

A música passa a pureza e o sentimento do cantor para o ouvinte, um amor a seu lugar ou por alguém. Em Asa Branca, Luiz Gonzaga expõe as condições físicas e climáticas que assolam negativamente o sertão nordestino e faz com que eles se desloquem para outros espaços sem valor. A estes deixados, se to...

Guardado em:
Título da revista: Geograficidade
Autor: Heitor Matos da Silveira
Palavras chave:
Idioma: Português
Ligação recurso: http://periodicos.uff.br/geograficidade/article/view/12893
Tipo de recurso: Artigo de revista
Fonte: Geograficidade; Vol 4, No 1 (Ano 2014).
DOI: http://dx.doi.org/10.22409/geograficidade2014.41.a12893
Entidade editora: Universidade Federal Fluminense
Direitos de utilização: Reconocimiento - NoComercial (by-nc)
Matérias: Ciências Sociais e Humanidades --> Geografia
Resumo: A música passa a pureza e o sentimento do cantor para o ouvinte, um amor a seu lugar ou por alguém. Em Asa Branca, Luiz Gonzaga expõe as condições físicas e climáticas que assolam negativamente o sertão nordestino e faz com que eles se desloquem para outros espaços sem valor. A estes deixados, se tornam lugares, onde o sentimento toma conta do âmago do nordestino que o faz ter lembranças e vontade de voltar a esse lugar, esse sertão que está enraizado em seu ser. Para este ensaio, O Homem e a Terra de Dardel e Topofilia de Tuan se fazem essenciais para entender o sentimento que Luis Gonzaga ao sertão que lhe pertence.