Reflexão e normativismo em Kant

Reflexão e normativismo em Kant

O artigo tem como objetivo colocar em questão o normativismo de Kant, tomando como ponto de partida as críticas de Bernard Williams e Raymond Geuss à perspectiva normativa em filosofia política, e discutindo duas interpretações normativas de Kant, uma delas apresentada por J-F Kervégan e outra por J...

Saved in:
Journal Title: Cadernos de Filosofia Alemã. Crítica e Modernidade
Author: Daniel Tourinho Peres
Palabras clave:
Traslated keyword:
Language: Portuguese
Get full text: https://www.revistas.usp.br/filosofiaalema/article/view/137784
Resource type: Journal Article
Source: Cadernos de Filosofia Alemã. Crítica e Modernidade; Vol 22, No 4 (Year 2017).
DOI:
Publisher: Universidade de São Paulo
Usage rights: Reconocimiento - NoComercial - CompartirIgual (by-nc-sa)
Categories: Social Sciences/Humanities --> Philosophy
Abstract: O artigo tem como objetivo colocar em questão o normativismo de Kant, tomando como ponto de partida as críticas de Bernard Williams e Raymond Geuss à perspectiva normativa em filosofia política, e discutindo duas interpretações normativas de Kant, uma delas apresentada por J-F Kervégan e outra por J. Waldron. A ideia está em ressaltar a dimensão reflexionante do idealismo político kantiano, seus elementos metafísicos, mas apontando para o seu vínculo com o plano histórico da política real.
Translated abstract: The paper aims to question Kant's normativism, taking as a starting point the criticisms of Bernard Williams and Raymond Geuss to the normative perspective in political philosophy, and discussing two normative interpretations of Kant, one of them presented by J-F Kervégan and another by J. Waldron. The idea is to emphasize the reflective dimension of Kantian political idealism, its metaphysical elements, but pointing to its link with the historical, real dimension of the political.