Pós-colonialidade, pós-escravismo, bioficção e con(tra)temporaneidade

Pós-colonialidade, pós-escravismo, bioficção e con(tra)temporaneidade

Este ensaio crítico promove uma conexão entre o conceito contemporâneo do campo da teoria literária – bioficção –, a teoria pós-colonial e a problemática da subjetivação afro-diaspórica, a partir do local brasileiro de experiência histórica e possibilidade de fala intelectual, cruzado com um estudo...

Saved in:
Journal Title: Estudos de Literatura Brasileira Contemporânea
Author: Denise Carrascosa
Language: Portuguese
Get full text: http://periodicos.unb.br/index.php/estudos/article/view/9986
Resource type: Journal Article
Source: Estudos de Literatura Brasileira Contemporânea; No 44 (Year 2014).
DOI:
Publisher: Universidade de Brasília
Usage rights: Reconocimiento - NoComercial (by-nc)
Subjects: Social Sciences/Humanities --> Literature, Romance
Abstract: Este ensaio crítico promove uma conexão entre o conceito contemporâneo do campo da teoria literária – bioficção –, a teoria pós-colonial e a problemática da subjetivação afro-diaspórica, a partir do local brasileiro de experiência histórica e possibilidade de fala intelectual, cruzado com um estudo sintomal dos últimos romances de Toni Morrison,Home(2012), e de Jamaica Kincaid,Seenowthen(2013), bem como do romanceA questionofpower(1970), de Bessie Head. O conceito de bioficção é tensionado como zona de embate de forças relacionadas aos processos históricos de subalternização vinculados à colonização, à escravidão e suas reverberações, em sua potência de divergência discursiva e produção "con(tra)temporânea" de subjetividades.