O mito identitário brasileiro num poema de David Mourão-Ferreira

O mito identitário brasileiro num poema de David Mourão-Ferreira

Atraído por realidades de culturas e tempos diversos do seu património pessoal, David Mourão-Ferreira elabora poemas que representam uma etapa especial da sua poética. Descrevendo e revivendo determinadas paisagens e períodos históricos cria um cruzamento temporal que tenta reinterpretar episódios c...

Saved in:
Journal Title: Caletroscópio
Author: Regina Célia de Carvalho Pereira da Silva
Palabras clave:
Traslated keyword:
Language: Portuguese
Get full text: https://periodicos.ufop.br/pp/index.php/caletroscopio/article/view/3558
Resource type: Journal Article
Source: Caletroscópio; Vol 1, No 1 (Year 2012).
DOI:
Publisher: Universidade Federal de Ouro Preto
Usage rights: Reconocimiento - NoComercial - SinObraDerivada (by-nc-nd)
Categories: Social Sciences/Humanities --> Linguistics
Social Sciences/Humanities --> Literature
Abstract: Atraído por realidades de culturas e tempos diversos do seu património pessoal, David Mourão-Ferreira elabora poemas que representam uma etapa especial da sua poética. Descrevendo e revivendo determinadas paisagens e períodos históricos cria um cruzamento temporal que tenta reinterpretar episódios coletivamente memoráveis. A realidade histórica mas invisível da Conjuração Mineira de Vila Rica de 1789 inspira-o, de facto, a produzir uma composição lírica construída como se fosse um puzzle, parte de um todo. Tal evento é-lhe familiar devido ao seu trabalho de estudioso e à leitura aprofundada de obras brasileiras que abordam esta temática. Tendo em conta a bibliografia já existente sobre tal questão, escolhe uma forma literária bem determinada, a qual demonstra explicitamente qual era o génio e a íntima bagagem intelectual do poeta. Revelam-se imprescindíveis as suas relações com escritores, poetas e pensadores brasileiros. Trata-se de uma nova/outra interpretação do mito identitário brasileiro.
Translated abstract: Attract by others cultures and epochs that are different of his personal patrimony, David Mourão-Ferreira writes poems that represent one special moment of his poetry. Describing and living in first person some geographical and historical scenes he creates a temporal passage that tries to understand collective memorable episodes. The real reality of the Vila Rica’s mining revolution, 1789, became an important inspiration for the poet that composed a new lyric because he’s a student of this matter. He had a deep contact with the Brazilian literature about such theme. In fact, this poem represents a new/other interpretation of the identity Brazilian myth.