Ação afirmativa na UFRJ: a implantação de uma política e os dilemas da permanência

Ação afirmativa na UFRJ: a implantação de uma política e os dilemas da permanência

O Social em Questão



Bibliographic data

Translated title: Affirmative action at UFRJ: implementation of a policy and the dilemma of permanence
Journal Title: O Social em Questão
First author: Rosélia Pinheiro de Magalhães
Other Authors: Simone Cazarin de Menezes
Palabras clave:
Traslated Keywords:
Language: Portuguese
Get full text: http://osocialemquestao.ser.puc-rio.br/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?infoid=270&sid=34
Resource type: Journal Article
Source: O Social em Questão; Vol XVII, No 32 (Year 2014).
Publisher: Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro
Usage rights: Reconocimiento (by)
Categories: Social Sciences/Humanities --> Social Work

Statistical data

  • Views
  • Consultations
  • Citation style
  • Share
  • Export record
  • Favourites
Bibliography: BRASIL.Lei n. 12.711, de 29 de agosto de 2012. Dispõe sobre o ingresso nas universidadesfederais e nas instituições federais de ensino técnico de nível médio. Poder Executivo, Brasília, DF, 29 de agosto de 2012.

BRASIL. Decreto nº 7234 de 19 de julho de 2010. Dispõe sobre o Programa Nacional de Assistência Estudantil. Poder Executivo, Brasília, DF, 20 de julho de 2010.

BRASIL. Ministério da Educação. Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior. ANDIFES. Relatório de Acompanhamento do REUNI, janeiro 2010.

COULON, A. A condição de estudante. A entrada na vida universitária. Salvador: Edufba, 2008.

CHAUÍ, M. A universidade pública sob nova perspectiva. Revista Brasileira de Educação nº 24, Set/Out/Nov/Dez, 2003.p. 5-15 FERES, João Júnior. Aspectos normativos e legais das políticas de ação afirmativa.

In:CHAUÍ, M; ZONINSEIN, J (Orgs). Ação afirmativa e universidade: experiências nacionais comparadas. Brasília: Ed. Universidade de Brasília, 2006.

CHAUÍ, M. et al. O impacto da Lei nº 12.711 sobre as universidades federais. Levantamento das políticas de ação afirmativa(GEMAA), IESP-UERJ, setembro, 2013, p. 1-34.

GOMES, J. B. A recepção do instituto da ação afirmativa pelo direito constitucional brasileiro, 2001. p. 1-27. Disponível em http://adami.adv.br/artigos/19.pdf.Acesso em 12/08/2014.

HERINGER, R. Próximo passo: as políticas de permanência na universidade pública. In: PAIVA, A. R (Org). Ação afirmativa em questão: Brasil, Estados Unidos, Africa do Sul e França. Rio de Janeiro: Pallas, 2013.

MACHADO, E. A. Dentro da Lei: as políticas de ação afirmativa nas universidades. In: PAIVA, A. R (Org). Ação afirmativa em questão: Brasil, Estados Unidos, Africa do Sul e França. Rio de Janeiro : Pallas, 2013.

MOEHLECKE, S. Ação afirmativa: história e debates no Brasil.Caderno de Pesquisa, São Paulo, nº 17, p. 197-217, 2002. Disponível em
PEREIRA, P. A. Política social – Temas e questões. 2ª Ed. São Paulo: Cortez, 2009.

PEREIRA, T.I.;SILVA, L.F.S.C. As políticas públicas do ensino superior no governo Lula: expansão ou democratização?Revista Debates, Porto Alegre, v.4, n.2, p. 10- 31, jul.-dez. 2010. seer.ufrgs.br/debates/article/download. Acesso em 03 de abril de 2013.

PIOTTO, D. C. Estudantes das camadas populares na USP: encontros com a desigualdade social. In: (Org). Camadas populares e universidades públicas. Trajetórias e experiências escolares. São Carlos: Pedro & João Editores, 2014. 273p.

PORTES, E. A. A vida universitária de estudantes pobres da UFMG. In: PIOTTO, D.C (ORG). Camadas populares e universidades públicas. Trajetórias e experiências escolares. São Carlos: Pedro & João Editores, 2014. 273p.

ROCHA. A. O ingresso na UFRJ: perfil dos ingressantes e análise do sistema ENEM/SISU e cotas. Apresentação feita na Plenária de Decanos e Diretores da Universidade Federal do Rio de Janeiro, em 30/04/2014.

ROCHA, H. Programas de Ações Afirmativas na UFRJ: estudo avaliativo sobre permanência e bolsas assistenciais. Dissertação (Mestrado Profissional em Avaliação) – Fundação Cesgranrio, Rio de Janeiro, 2013.

SALVADOR, A, C. Ação afirmativa no ensino superior: A inserção de alunos pobres e negros na PUC-Rio. Tese (Doutorado em Serviço Social) Departamento de Serviço Social do Centro de Ciências Sociais – Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-RJ), Rio de Janeiro, 2008.

SALVADOR, A, C. Política de ação afirmativa. In: O social em questão. XIII, nº 23 (2010), Rio de Janeiro: PUC-Rio. Departamento de Serviço Social, 1997-2010. V. 22.

SANTOS, B. S. A universidade do século XXI. 2 ed.. São Paulo: Cortez, 2005.

SANTOS, R. E. Políticas de cotas raciais nas universidades brasileiras. In: FERES, J. J; ZONINSEIN, J (Org).Ação afirmativa e universidade: experiências nacionais comparadas. Brasília: Ed. Universidade de Brasília, 2006.

SILVÉRIO, R. V. Evolução e contexto atual das políticas públicas no Brasil: educação, desigualdade e reconhecimento. Caminhos Convergentes: Estado e sociedade na superação das desigualdades raciais no Brasil. Rio de Janeiro:Fundação Heinrich Boll, ActionAid, 2009.

SOUZA, M. N. M. Estudantes de origem popular nos curso mais seletos da UFAC. In: PIOTTO, D.C (ORG). Camadas populares e universidades públicas. Trajetórias e experiências escolares. São Carlos: Pedro & João Editores, 2014. 273p.

VIEIRA, A. e VIEIRA, J. J. Dilemas da inclusão e entraves à permanência: uma reflexão multidimensional das políticas de ação afirmativa no Brasil. O social em questão:, vº XIII, nº22, 2010., p.72-92 ,

ZAGO, N. Do acesso à permanência no ensino superior: percurso de estudantes universitários de camadas populares. Revista Brasileira de Educação, v. 11, nº 32, p. 226-370, maio\ago de 2006.