Literatura, Música e Geografia: o simbolismo cultural na geograficidade

Literatura, Música e Geografia: o simbolismo cultural na geograficidade

Este é um estudo preliminar no qual busca discutir a relação que envolve Literatura, Música e Geografia. Do mesmo modo, visa apontar a importância da temática quando da discussão referente ao espaço geográfico como o espaço de vivência e de experiências do ser-do-homem em geral e dos autores e perso...

Guardado em:
Título da revista: Revista da Fundarte
Autor: Marquessuel Dantas de Souza
Palavras chave:
Idioma: Português
Ligação recurso: http://seer.fundarte.rs.gov.br/index.php/RevistadaFundarte/article/view/254
Tipo de recurso: Artigo de revista
Fonte: Revista da Fundarte; No 29 (Ano 2015).
Entidade editora: Fundação Municipal de Artes de Montenegro
Direitos de utilização: Reconocimiento (by)
Matérias: Ciências Sociais e Humanidades --> Educação e Pesquisa Educativa
Ciências Sociais e Humanidades --> Arte
Ciências Sociais e Humanidades --> Educação, Disciplinas Científicas
Resumo: Este é um estudo preliminar no qual busca discutir a relação que envolve Literatura, Música e Geografia. Do mesmo modo, visa apontar a importância da temática quando da discussão referente ao espaço geográfico como o espaço de vivência e de experiências do ser-do-homem em geral e dos autores e personagens poéticos, onde são articuladas as perspectivas fenomenológico-existenciais dos mesmos. Bem como valorizar o diálogo prosaico e poético sobre o espaço, as formas de linguagens, os mapas literários e a imaginação contida numa obra de arte significativamente na cultura dos homens. Busca por relacionar a tríade dialética envolvendo Literatura, Música e Geografia para mostrar que essas perspectivas constituem formas outras de enriquecer o modo geográfico de ler o mundo, ou, meios outros nas ciências humanas de interpretar o mundo.  Em suma, o presente estudo direciona-se há uma preocupação epistemológica e ontológica do ser-do-homem no geográfico, bem como uma preocupação com o lugar do ser-no-mundo, e para isso, a arte em si nos possibilitará uma melhor compreensão do ser histórico-geografíco no mundo: o próprio homem. Neste contexto, a arte torna-se um meio de realização humana e como que uma espécie de fuga da angústia existencial.